domingo, 11 de novembro de 2018

Bolsonaro volta a Brasília nesta semana e amplia time de governo

Após indicar os principais nomes para a área econômica depois da vitória nas urnas, o presidente eleito Jair Bolsonaro começa mais uma semana anunciando mais integrantes de sua futura equipe. 

Desta vez, ele vai revelar o futuro ministro de uma área social importante, a Saúde, um dos principais focos de insatisfação dos brasileiros com os governantes. 

Além da Saúde, o presidente eleito também pretende indicar nos próximos dias os futuros ministros do Meio Ambiente, da Defesa e das Relações Exteriores. 

Atualmente, há dois nomes cotados para assumir o Itamaraty: o atual embaixador brasileiro em Seul, Luiz Fernando de Andrade Serra, e o embaixador aposentado José Alfredo Graça Lima. 

Em sua última transmissão pela internet, Bolsonaro fez referências a polêmicas de política externa, como o alinhamento com os EUA e a cogitada transferência da embaixada do Brasil em Tel Aviv para Jerusalém, a exemplo do que fez Donald Trump, ocupante da Casa Branca, neste ano. 

O anúncio do futuro chanceler brasileiro pode servir para afinar o discurso sobre as delicadas questões internacionais. Bolsonaro tem ressaltado muito suas viagens pelo exterior, destacando principalmente o exemplo da Coreia do Sul, como um país asiático em que a educação é elogiada e voltada principalmente para criar oportunidades de empregos bem remunerados para a juventude, sem o que ele chama de "viés ideológico". 

Diante da ênfase nas conquistas sociais da Coreia do Sul, é possível que o atual embaixador do Brasil em Seul seja o favorito para assumir o comando do Ministério das Relações Exteriores. 

O presidente eleito conheceu Luiz Fernando durante sua visita à Coreia do Sul, em março deste ano. A agenda de Bolsonaro para a próxima semana também prevê o retorno do Rio para Brasília, onde visitará a equipe de transição. 

Ontem, ele cancelou as reuniões que teria na próxima terça-feira (13) com os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), em Brasília.

Nenhum comentário:

Postar um comentário