quarta-feira, 10 de outubro de 2018

PT quer dividir comando de campanha com Ciro Gomes

Para tentar atrair o apoio de Ciro Gomes (PDT), que terminou as eleições em terceiro lugar, com 12% dos votos, o PT propôs ao ex-governador do Ceará integrar o comando da campanha de Fernando Haddad. 

O petista enfrenta no segundo turno o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), que obteve 46% dos votos válidos no último domingo ante 29% de Haddad e larga com vantagem na etapa final da disputa. 

A cúpula do PDT se encontra hoje em Brasília, com a participação de Ciro e de outros dirigentes. Presidente da legenda, Carlos Lupi já declarou que a sigla brizolista deve firmar um "apoio crítico" ao PT. 

Ontem, Haddad fez novo aceno a Ciro ao garantir que poderia adotar pontos do programa do ex-candidato, como o que facilita o financiamento de dívidas, batizado popularmente de "SPCiro". 

Em coletiva de imprensa transmitida pelas redes sociais nessa terça, o petista voltou a afirmar que as diretrizes dos planos de governo de Ciro e do PT "são as mesmas" e que não há grandes divergências entre os dois projetos de País. 

"Nós defendemos a soberania popular, nacional, e eles também. Não há muita dificuldade em dar um passo adiante", disse Haddad.

Nenhum comentário:

Postar um comentário