quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Aliados do governo estão insatisfeitos com formação das coligações proporcionais

O processo de formação das chapas majoritárias e proporcionais deixou aliados do governador Camilo Santana (PT) insatisfeitos. Os poucos deputados que compareceram à sessão ordinária de ontem, na Assembleia Legislativa, demonstraram a tensão pós-convenções partidárias, refazendo cálculos para saber quem, realmente, teria capacidade de retornar ao Legislativo depois do pleito de outubro. 

Os atuais deputados apostavam nas coligações que imaginavam ser as melhores para suas reeleições, tendo em vista a dificuldade de abordagem do eleitor por conta da imagem negativa que tem hoje o político brasileiro. Além disso, eles também têm preocupação com campanhas que podem surgir, chamando a atenção do eleitor para escolher melhor os seus representantes no legislativos. 

A Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), por exemplo, já está utilizando espaços nas mídias sociais, advertindo os eleitores sobre a importância de escolher candidatos Ficha Limpa e que não coloquem em primeiro lugar os seus interesses pessoais. Outras manifestações de advertência ao eleitorado ainda poderão surgir, dificultando mais ainda a procura do voto. 

Ontem foi o primeiro dia de sessão na Assembleia após a realização das convenções partidárias. Os pronunciamentos no plenário da Casa ficaram em segundo plano, visto que a discussão prioritária girava em torno da campanha. Teve até deputado pedindo ajuda a outro colega em determinados colégios eleitorais, visto a dificuldade que teria para se reeleger.

Nenhum comentário:

Postar um comentário