sábado, 21 de julho de 2018

Ciro, agora, está precisando mais ainda do apoio do PSB

Ciro Gomes (PDT) perdeu a perspectiva do apoio pragmático do “Centrão” (DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade), mas continua perseguindo o do PSB, principalmente pelo seu peso ideológico e pela facilitação da adesão do PCdoB. Diferentemente do reflexo no âmbito nacional, a decisão dos partidos do “Centrão” de alinharem-se ao tucano Geraldo Alckmin, um dos mais fortes concorrentes de Ciro, no Ceará, na disputa presidencial nada muda. Todos os integrantes desses partidos citados continuarão na aliança do PDT, fiadora da candidatura de Camilo Santana. 

A perda de perspectiva de apoio do “Centrão”, porém, impõe mais uma autocrítica ao agora oficial candidato do PDT à chefia da Nação. A indignação de cidadão com pretensões de ser presidente da República, independentemente da sua monta, não justifica discursos com palavras chulas ou impropérios dirigidos seja a quem for. 

O político que ocupa ou pretende ocupar o posto mais importante do Pais, além do respeito à liturgia daquele cargo, tem a obrigação de dar bons exemplos, inclusive, no uso do vernáculo. O vitupério é repudiado até mesmo pelos que inconscientemente a tudo aplaudem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário